Dr. Chimilim

Dr. Chimilim Klínica

Dr. Chimilim.

(Sócio Fundador)

 

Olá!

                                   Meu nome é Chimilim!

                                   Sabe, eu me lembro de quando ainda estava em meu pai… sim, porque nasci de meu pai, o Élder… eu estava ali, na consciência dele… não, não na barriga, nada disso… fazia parte dos pensamentos dele… do modo de ele ser…

                                   De vez em quando ele me ensinava a exercitar a voz e as brincadeiras… mas eu ainda não havia nascido não… ele brincava e falava com pessoas próximas e assim me fazia mais presente e me ensinava a brincar e a falar…

                                   Quando eu nasci, já era grande… quase desse jeito de hoje…

                                   Nasci de “cara limpa”, quando uma das filhas de papai ainda era criança pequena… não, não, essa filha de papai não era só dele não, e nem como eu, da consciência dele… é uma história mais complicada, deixa pra lá…

                                   Eu brincava com ela, chamando-a com o meu nome mesmo, e ela ficava irritadinha e me chamava de “Chimilão”…  nos divertíamos muito… descobri que ela também tinha uma palhacinha, como eu, na consciência dela… acho que seria Chimilinzinha…

                                   Bom, mas foi nessa época que ganhei o meu primeiro narizinho, de plástico, sem elástico… Chimilinzinha também ganhou o dela… ficou lindinha…

                                   Meu chapéu foi comprado faz tempo, mas no começo Élder não sabia que ia dar para mim, pois ele mesmo usou um pouco, deu de presente a uma pessoa querida, recebeu de volta e só depois que me deu de presente.

                                   Os óculos foram encontrados por acaso, mas eram para mim. As gravatas também.

                                   O suspensório primeiro foi uma faixa, foi pensada e comprada especialmente para mim!

                                   A camisa o Élder já tinha, e me deu porque pensou que a cor combinava com tudo.

                                   O Élder também me comprou uma gaita. Hmmm… como se toca isso?!

                                   Já morei em muitos lugares… hoje moro na rua do descidão e da subidona… casa de numero comprido…

                                   Na verdade o que gosto mesmo é de brincar… o que mais me deixa feliz é ver um sorriso… ah, eu gosto também de ajudar… em tudo o que puder… mas também gosto de ouvir música, gosto de cantar, gosto de andar… ah, também gosto de pão, feijão, macarrão, agrião, salsão, manjericão, limão… hum… limão não gosto muito não… mas gosto de goiabada, marmelada, banana caramelada…

                                   Eu já tenho dez anos e meio… (nossa, acho que sempre tive essa idade… bom, mas não me lembro… mas acho palhaço não cresce… não envelhece…) (sabe, sou meio esquecido e distraído… às vezes atrapalhado…)

                                   Em vinte de dezembro, de dois mil e oito, foi que eu pude começar a me vestir e me arrumar, quase do jeito de hoje, no começo da participação em uma iniciativa muito linda, quando fui convidado a ajudar a arrecadar doações para a querida Klínica da Alegria, na Rua São Luiz, com novos amiguinhos… eu tinha até um crachá pra usar!

                                   Bom, mas agora, nos meus dez anos e meio, arrumadinho, participo dessa Associação muito linda… sabe, acho que sou quase tão bonitinho quanto meus amiguinhos e amiguinhas… acho até que somos todos irmãs e irmãos, de tão parecidinhos que somos… pena que ainda não me lembro dos nomes deles… mas vou lembrar… um dia… e sem espirrar…

                                   Saúde!!