Dr. Cabelão

00348

Dr. Cabelão

Carécolis era um jovem que havia nascido em uma cidade onde, obrigatoriamente, todos os meninos e meninas deveriam andar sempre de cabelo raspado e de barba totalmente feita. Não só isso, a cidade proibia que qualquer cidadão tivesse contato com jogos e brincadeiras, como esconde-esconde, pega-pega, Pelótulos ao Golus (que posteriormente se tornaria o nosso conhecido Futebol); tudo para não irritar o prefeito de Barberius, o Sr. Ranzizifu, que odiava sons de risadas e de encontrar fios de cabelo em sua roupa.

Fadado a uma calva vida sem risadas, Carécolis ia seguindo sua vida da forma que exigiam, mas um leve incômodo que o fazia pensar sobre como mudar essa enfadonha rotina. Até que um dia seu amigo de trabalho, Calvínius, lhe emprestou um pergaminho musical de um novo artista que estava bombando nas paradas de sucesso de Roma: o famoso e polêmico MC JC, muito conhecido por suas letras revolucionárias e ideias cabeludas, que inspiraram o jovem Carécolis a abandonar sua cidade e ser livre para rir e sentir o vento em seus cabelos pelo mundo a fora.

Com o passar do tempo, Carécolis percebia que seu cabelo não havia crescido nem um mísero centímetro! Isso não fazia o menor sentido, afinal, ele já não tinha nenhuma proibição e nem regras que o tolhia. Mas algo faltava ao nosso jovem e calvo peregrino. Eis que em um dia enfadonho, Carécolis, que andava cabisbaixo por seu problema capilar, nota que havia uma pequena garotinha na estrada pedindo algumas moedas e decide então entregar todo seu dinheiro (30 folículos) à pequena dama. A menina então o retribui com um pequeno sorriso e, automaticamente, Carécolis percebe que seu cabelo começou a crescer timidamente. E foi assim que o jovem percebeu o que lhe faltava! Faltava a alegria que antes era proibida em sua cidade, mas que fora sentida ao ajudar a pequena menina.

A partir desse momento, Carécolis não parou mais! Passou a buscar pessoas que precisavam de sua ajuda, brincando com pessoas que estavam tristes e rindo também com aqueles que há muito tempo não conseguiam sentir alegria. Aos poucos foi ganhando sorrisos, risadas e, por sua vez, muito cabelo! E foi assim que Carécolis abandonou seu nome de batismo e, após formar-se com louvor na faculdade de Alegrologia de Ceramidis, tornou-se o Dr. Cabelão, que até hoje ainda busca ser especialista em Alegrar pessoas com sorrisos como salário.